Para a Semana Académica da UNISETI (Universidade Sénior de Setúbal – Pólo do Montijo), foi-me solicitada a elaboração de um soneto sobre Aldeia Galega, que passou a denominar-se Montijo no ano de 1932 (se não estou em erro), para fazer parte de uma exposição conjuntamente com um painel pintado por 10 alunos, cada um a sua parte e que é uma reprodução duma pintura do séc. XVII.

Como só trabalho de empurrão – Ah, esta vida da reforma, desde que seja com saúde é o melhor que há! – hoje resolvi aplicar-me. E saiu a obra.

Porque até eu gosto, o que me admira porque estou sempre insatisfeito com o que faço, aí vai para apreciarem.

 

Um grande abraço

 

Diamantino


Aldea Gallega 

 

 

 

 

Aldega Gallega , és semente

Desta terra em que lutaram,

Desta terra em que amaram,

As gentes de antigamente.

 

Honremos toda essa gente

Que com suas mãos te criaram,

E aos seus filhos deixaram,

Uma terra tão diferente.

 

Foi gente que fez história,

Esta gente a que me dirijo,

Hoje resta-nos a memória!

 

Por isso é que eu exijo

Que se honre esta glória,

Na cidade do Montijo!


Voltar ao Cantinho do Diamantino