Natal de 1967



                                   

            Chegámos a Mueda no dia 11 de Maio de 1967. Fomos distribuidos pelas diversas instalações existentes

no quartel, cabendo ao Furrieis a zona designada por "flats", estas eram construidas em alvenaria e cada uma delas

tinha duas divisões, levando 7 militares, 4 na primeira e os restantes na segunda.

            Coube-me a "flat" Nº2, constituida pelos camaradas Adolfo Ferreira, Zé Ferreira, Francisco Ribeiro e o

Artur Andrade, na última divisão estáva eu, o Valério Pereira e o  Eurico Oliveira.

            Onde estáva o vaguemestre , e o Francisco Ribeiro "vivia" lá, nunca havia falta de "comes e bebes", por isso

se faziam regularmente várias noitadas sempre acompanhadas de muita cerveja. Havia sempre convidados, quer da nossa

companhia quer da CCS.

            Depois de muitos meses, a semana de Natal aproxima-se e todos nós não " queriamos " estar de serviço na véspera

e no próprio dia, mas as ordens de serviço eram uma "lotaria". Na semana  anterior tinha estado numa operação de vários

dias e dois dias antes do dia 24 fui, com o meu pelotão, fazer proteção e patrulhamento ao final da pista de aviação, ficando

por lá durante a noite, não sendo possivel estar de serviço nos dias próximos.

            Assim aconteceu, preparámo-nos para a nossa noite de Natal. Retirámos as camas da primeira divisão, para o

espaço ficar amplo, e colocámos umas pequenas mesas.

            Além dos residentes, apareceram o Sintra, o Espinheira e o Gaspar.O Westerman  não esteve presente, desta vez,

pois foi passar o Natal á Metrópole, com os seu familiares.

            As mesas estavam bem recheadas de camarão, de Mocimboa da Praia, fornecido pela  força aérea, por muita cervejola,

e por várias bebidas de diversas cores, não faltando espumante, vinho do Porto e bolo rei.

            Noite especial, a lembrar a família, que foi "afogada" nas bebidas até muito tarde.Claro que no dia seguinte havia algumas

"dores de cabeça", mas isso rápidamente passou pois também era dia de festejos.

            O próximo Natal, para a minha companhia, foi passado na zona de intervenção do Béne, no distrito de Tete.

            Estes e outros momentos, mesmo passados muitos anos , são inesqueciveis e ainda hoje perduram na nossa memória,

e são lembrados no nosso encontro anual em Chaves, onde formamos batalhão.

                                        Linda-a-Velha, Dezembro de 2016

                       José Fernando Pascoal Monteiro ( Ex-Furriel Miliciano )

 Voltar ao Cantinho do Monteiro