HISTÓRIAS COM  O PEREIRA


                  O Pereira era da minha secção.Por vezes, alguns soldados perguntavam ,a alguns Furrieis e Alferes, se estes pagavam
    alguma cervejinha, no entanto o nosso Pereira  "arranjou" um esquema melhor.
              Certo dia foi ter comigo á flat perguntando-me se eu pretendia a arma limpa.Perante a resposta afirmativa, lá foi o
    Pereira limpar a arma, colocando-a no mesmo sitio, acto continúo disse-lhe para ir á cantina beber uma "bazuca"
   (cerveja de litro) e colocar na minha conta.
                Na semana seguinte lá estáva o nosso  Pereira pronto para limpar a arma e eu com a mesma resposta
     - passa pela cantina -.Com o decorrer do tempo deixou de aparecer na flat, mas quando me via dizia sempre " A arma está limpa "
     e obtia como resposta - vai á cantina -.O processo foi tornando-se automático passando a  obrigatório
     e assim todos os meses tinha a minha conta na cantina, o que, convenhamos não era grande despesa.
                Noutra ocasião, quando a secção fez uma patrulha nas redondezas de Mueda, perto da Missão, o Pereira viu, no cimo
      de uma arvore já velha, uma galinha do mato e então, provalvelmente pensando que estáva em terreno de caça, apontou a
      G3 e deu um tiro na peça de caça.Todos ficámos surpreendidos e quando me dirigia ao Pereira, o Alferes Coelho, antecipando-se,
      deu-lhe um forte pontapé no cú. O assunto ficou por ali, tal como a patrulha.Quando chegámos ao quartel fui convidado para
      comer a galinha, ou o que restava dela, pois na mesa só havia ossos e muita cerveja e,mais uma vêz,lá fui  pagar a despesa,
      com muito gosto. 
                Meses mais tarde, noutras paragens (Tsangano) o Pereira abordou-me, com cara de poucos amigos, e disse-me que estáva
       muito aborrecido com o Alferes Coelho, pois este  lhe tinha dado um violento pontapé no cú.Não sendo a primeira vêz que tal
       acontecia, perguntei o porquê de tal atitude ao que o Pereira me disse que "apenas" protestou do  rancho, por este
       estar mal confeccionado.
                Em nota de rodapé, informo que quem era o responsável pelos géneros alimenticios era eu.   


                                                                                               Jose Fernando Pascoal Monteiro  ( Ex-Furriel Miliciano )

       
Regressar ao Cantinho do Monteiro