Férias em Porto Amélia

                                       

            Tinha acabado o meu período de férias em Nampula e preparei-me para o regresso

    a Mueda, via Porto Amélia, apanhando o avião das linhas regulares, para esta localidade.

    Aqui pensei ficar apenas um dia e fui encontrar uma pensão para pernoitar.No dia seguinte

    fui para o aeroporto para apanhar o taxi aéreo para Mueda, onde fui informado que não

    tinha passagem pois o avião tinha avariado e esperavam uma peça vinda de Lourenço Marques.

    Como tinha que me apresentar nesse mesmo dia, fardei-me e apresentei-me no quartel local, onde

    fui encaminhado para a Companhia de Transportes e fui atendido por um  Sargento que acto

    continuo me pedio o passaporte, dizendo-me que dois dias depois havia coluna para Mueda.

    Passaporte não entreguei,  dizendo-lhe que passaria por lá daqui a dois dias.

        De colunas já estava farto e como o itinerário era muito perigoso a partir de Nancatar,

    decidi perguntar se havia algum Furriel Miliciano na secção de Transportes.Encontrei e

    contei-lhe a história passada com o Sargento, ao que me respondeu "Esse gajo é um chico", eu

     trato-te do assunto.Carimbou-me o passaporte e disse-me para esperar pelo arranjo do avião.

        Tudo estáva a correr bem.Voltei para a pensão e deambolei por Porto Amélia, que passei a

    conhecer um pouco melhor, aproveitando ainda o tempo para ir á praia.

        O tempo ia correndo entre praia, cinema e voltas pela cidade.Passados alguns dias, não muitos,

    recebo na pensão a indicação que já havia avião.De novo a bordo, aí vou em direcção a Mueda,
   
    ás picadas, ás operações, ao patrulhamento, enfim á normalização da vida militar.


                                                           Linda-a-Velha, Agosto de 2013

                                                 José Fernando Pascoal Monteiro ( Ex Furriel Miliciano )


       
Regressar ao cantinho do Monteiro