O Cismas


    Picada de Mueda/Mocimboa do Rovuma,Setembro de 1967.Os condutores,quase empre,perante

uma emboscada apenas desligavam a chave de ignição e saiam da viatura imediatamente e estas

batiam na viatura da frente ou desviavam e enfiavam-se em direcção ao mato.

     No regresso a Mueda sofremos uma violentissima emboscada.Quando o fogo parou todos o

pessoal voltou ao seu sitio nas viaturas e a coluna recomeçou o seu andamento.Toas as viaturas menos uma,

a do meu camarada  Jerónimo Neves ficou estatica, pois o condutor ao sentar-se reparou  que o para brisas

tinha um buraco de bala na sua direcção.Ali ficou, estatico,  a olhar para o buraco, pensativo até que alguém o chamou

á realidade.

     Quando chegou ao quartel foi assunto que não ficou esquecido da parte dele, pois andáva constantemente

a chamar a atenção para tal facto.

     Os dias foram passando e como o Jerónimo não se esquecia do assunto,ficou com a alcunha do "SISMAS".

Ainda hoje é conhecido como tal,embora não goste muito.


                                                 Linda-a-Velha, Dezembro de 2012

                                                  José Monteiro ( ex-Furriel Miliciano )

     PS:  Com a ajuda da excelente memória do amigo e ex-companheiro José Fernandes Duarte


  Regressar ao cantinho do Monteiro